FC Porto esmaga Benfica

No primeiro de dois clássicos entre FC Porto e Benfica, os dragões levaram a melhor, num estádio do Dragão cheio de massa humana e avançam assim para os quartos de final da Taça de Portugal.

O Porto iniciou o jogo praticamente a ganhar, com um golo de Evanilson e após alguns minutos, novo golo dos dragões, apontado por Vitinha, que aproveitou sucessivas falhas de Helton Leite e colocou a bola na baliza, que estava deserta.
Os dragões cada vez que atacavam causavam calafrios na defesa benfiquista, que nunca se deu com a rapidez da linha avançada dos portistas, sobretudo com Luis Díaz, que estava endiabrado.
Com naturalidade, o FC Porto chegou ao terceiro golo, apontado por Evanilson, que bisou na partida aos 31 minutos e culminou uma meia hora de futebol de alto nível, foi mesmo avassalador o domínio dos dragões.

O Benfica limitava-se a defender e a tentar explorar o contra ataque, mas sem eficácia, o único lance de perigo que os encarnados tiveram na primeira parte, foi um golo anulado a Darwin por fora de jogo, lance que foi analisado pelo VAR, ainda antes dos dragões marcarem o terceiro golo.
Antes de recolherem ás cabines, houve ainda tempo para a primeira expulsão do jogo, Evanilson viu o segundo amarelo e foi expulso, ficando fora do próximo clássico.

O jogo foi muito quezilento, com os jogadores a dificultarem o trabalho do árbitro internacional Fábio Veríssimo, que no capítulo disciplinar não foi muito feliz, no entanto não teve influência no resultado.
Na segunda parte, o Benfica tentou marcar, para ir atrás do prejuízo, mas nunca conseguiu transpor a defesa portista, que se apresentou muito sólida e coesa, na única vez que chegaram com real perigo, o golo de Otamendi, foi anulado por fora de jogo, de realçar que o defesa benfiquista, que já passou pelo FC Porto, foi expulso já a acabar o jogo e falha o próximo clássico.

O FC Porto segue em frente na Taça de Portugal, com uma vitória esclarecedora por 3-0, numa exibição sem mácula, uma primeira parte avassaladora e uma segunda parte de contenção e domínio do controle da posse de bola.

O jogo que se segue, deixa os encarnados em brasa, com muita pressão dos adeptos sobre a equipa e sobretudo sobre o técnico Jorge Jesus.

24.12.2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *