Portugal com uma exibição sombria perde com a Croácia

Publicado: Sábado, 15 de Junho de 2024

O jogo da seleção portuguesa frente á Croácia marca o regresso ao Jamor, diante do opositor mais forte dos três jogos de preparação para o Euro 2024.

O que se esperava que fosse uma festa, com uma enorme afluência dos adeptos portugueses, que aderiram em massa no apoio á seleção nacional, cedo se percebeu que ia ser um jogo muito sofrido, com Portugal a ter muita posse de bola, mas a não conseguir criar oportunidades para marcar, enquanto que a Croácia fruto dos seus bons executantes criava perigo constantemente, tendo se colocado em vantagem logo nos primeiros minutos através de uma grande penalidade convertida por Modric.

O que se seguiu ao golo deixa os portugueses apreensivos e preocupados, pois a equipa das quinas não conseguiu inverter a tendência do jogo, para tentar alcançar o empate, muito pelo contrário o resultado é lisonjeador para Portugal, pois as oportunidades que a equipa croata produziu mereciam um resultado muito mais expressivo. O intervalo fez bem aos jogadores portugueses, que vieram mais aguerridos, para o qual contribuíram as quatro substituições realizadas por Roberto Martínez, que percebeu que tinha que mexer na equipa para poder lutar pelo resultado e foi sem estranheza que rapidamente Diogo Jota colocou tudo empatado.

Mas foi Sol de pouca dura, pois rapidamente Budimir colocou de novo a equipa croata em vantagem e a equipa voltou a ficar perdida, não conseguindo inverter o resultado de 2-1, favorável á Croácia, o que nos levou á primeira derrota.

Este particular deve servir de exemplo para a equipa nacional, para não embandeirar em arco a excelente classificação para o Euro, onde não perdeu nenhum jogo, tendo alcançado em 10 jogos, 10 vitórias, com 36 golos marcados e apenas dois sofridos, mas onde o sector defensivo demonstrou dificuldades em lidar com a dinâmica ofensiva croata, os laterais nunca conseguiram fazer transições que levassem perigo ou causassem desequilíbrios e onde a parte ofensiva da equipa parecia adormecida, valeu o guarda-redes Diogo Costa, que continua a demonstrar que tem nível mundial e que quando é chamado corresponde sempre a um nível altíssimo.

No seio nacional reinava a euforia, que agora parece mais contida, numa seleção que perdeu pela primeira vez com a Croácia, nos jogos disputados entre as duas seleções, sendo que este foi um jogo particular e ainda bem que o era, para não defraudar o espírito e as aspirações de todo um povo português.

 

Edição: Fábio Gomes

Foto: Arlindo Homem  (FootballDream)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *