Teste para cardíaco. Benfica joga bem, e supera em Turim a equipa da Juve

Massimiliano Allegri até que tentou, entrando com o Milik, que até abriu o placar aos 4′ minutos da primeira etapa, graças a falta cobrada do argentino Paredes. Em casa, parecia que havia formado um time interessante. O ataque precisava de milímetros para o encaixe, era arrasadora a forma que a Juventus encarava o início do jogo.

Porém, em dia nada inspirado Vlahović não sendo acionado, o Benfica se adaptou ao estilo de jogo dos italianos.

Quase com o dobro de chutes 11×19, os portugueses fizeram valer a boa tática do alemão. No fim do primeiro tempo uma blitz. De David Neres testando para as mãos do guarda-redes Perin, até a bola na trave de Rafa Silva. Até que quase 3 minutos após os ataques da equipa lisboeta, Fabio Miretti comete pênalti em Gonçalo Ramos. Aos 43′ antes do apito final do primeiro tempo, João Mário converteu o golo que traria outra perspectiva para a reta final.

Jogando com criatividade, os “encarnados” chegaram lá na segunda metade.

Dez minutos após o reinício do segundo tempo, o imprevisível: Fernández inicia com altivez uma jogada promissora e toca para Gonçalo, que por um instante parecia perder a bola pela defesa. Eis que Rafa Silva acredita, e com uma uma batida resultando no rebote de Perin que ali fazia uma grande defesa, Neres sozinho aproveitou e guardou jogando no contrapé do guarda-redes.

O jogo estava em aberto apesar do resultado positivo dos portugueses, e “La Vecchia Signora” até que tentou. Três minutos após o golo, Di Maria entrou para causar um impacto a defesa benfiquista, mas sem sucesso. Kean até que acertou a trave, mas o avançado italiano não estava inspirado para marcar mas redes e não pôde contribuir para o sistema ofensivo de Allegri. Na reta final, o defesa brasileiro Bremer, convocado pelo treinador da selecção brasileira, Tite, conseguiu o improvável. Após dominar a bola na área, o novo reforço da Juve chutou a bola por cima de Vlachodimos. Apito final, triunfo benfiquista.

Perguntado após o grande jogo, Schmidt com bom humor respondeu a imprensa sobre a possível temporada dos sonhos do Benfica: “vamos ver, para já o nosso obejtivo é chegar à fase de grupos e começámos bem, mostrámos que o podemos conseguir, mas vamos ter dois jogos com o PSG que são um grande desafio. Para já, porém, a Liga,um jogo de cada vez”.

Edição: Vinícius Azevedo
Fotos: Football Dream/PortuGoal.net
Última actualização: 14 de Setembro de 2022

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *