Uma questão de ângulo. O Olimpo não há escalão, e a Conference League pode comprovar

Na última temporada, um dos maiores treinadores da história, o multicampeão José Mourinho caiu em choro após a classificação da Roma para final do torneio

Não teremos grandes equipas, verdade seja dita. Porém, na última temporada a fase final nos rendeu grandes confrontos graças a personalidade única de José Mourinho. A Roma, que celebrou como nunca a última Conference League que o diga. O título emblemático trouxe tantos holofotes a Loba que Matic, Wijnaldum e o world-class argentino Dybala fecharam com o clube.

A competição traz não apenas grupos aleatórios, como polivalentes times. Casos da viola, que busca uma recuperação após uma temporada de altos e baixos na Itália. No mesmo Grupo A, os escocêses Hearts, além das equipas do Istambul Başakşehir e o clube do letão, RSF.

No B, as tradicionais equipes de seus países como Anderlerch, e West Ham, do recém-contratado Lucas Paquetá são as favoritas diante dos elencos modestos do Steua Bucareste e Silkeborg.

O Grupo C, a penúltima campeã da Europe League, e semifinalista da UEFA Champions League, liderados por Unai Emery, então como favoritos. O Villarreal terá pela frente os poloneses do Lech, além das equipas israelita Be’er-Sheva e os austríacos de Viena.

O Grupo D acabou sendo o mais equilibrado sem dúvida alguma. Recaindo para o Nice, os franceses estão prontos para o confronto com o Partizan, mas terão pela frente a boa equipe alemã do Colônia. Correndo por fora e cotada para a lanterna do grupo, a equipa tchéquia Slovácko terá uma dura missão para segurar os favoritos do Grupo.

No lado do chaveamento, os grupos não elevaram o patamar do campeonato, no Grupo E, o valente Apollon, que caiu de forma icônica para os israelitas do Maccabi Haifa, nos playoffs da UEFA Champions League, desafiaram a equipa dos Países Baixos do AZ Alkmaar.
Completando o grupo o Dnipro-1 e o Vaduz formam a chave.

No Grupo F teremos suecos, noruegueses, irlandeses e belgas: Djurgárden, Molde, Shamrock Rovers e o cabeça de chave Gent.

Slavia Praha terá não sete, não terá uma praga pela frente: Sivasspor, a equipa do Kosovo Ballkani e os romenos já conhecidos do Cluj, que completam o Grupo G.

Já o último, o Grupo H, a ex-equipa de Salah, o suíço Basel encabeça a lista com os azarões Žalgiris, Pyunik e o Slovan Bratislava.

Não teremos grandes equipas, verdade seja dita. Porém, na última temporada a fase final nos rendeu grandes confrontos graças a personalidade única de José Mourinho. A Roma, que celebrou como nunca a última Conference League que o diga. O título emblemático trouxe tantos holofotes a equipa da Loba que Matic, Wijnaldum e o world class argentino Dybala fecharam com o clube.

 

Edição : Vinícius Azevedo
Fotos: Football Dream
Última actualização: 26 de Agosto de 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *