S20DSC_6761

Boa vitória podia ter dado já o passaporte para os quartos, bis de Montero em jogo que Coentrão encheu o campo

O Sporting recebeu e venceu o Vitkoria Plzen ontem à noite no Estádio de Alvalade em jogo dos 16 ávos de final da Liga Europa. 
Foi um Sporting desfalcado aquele que se apresentou ontem em Alvalade. Três avançados – Bas Dost, Rafael Leão e Doumbia – estavam de fora lesionados. Restava Montero no plantel para ser titular. Sorte que o colombiano cumpriu, e com distinção, com dois golos de bom corte, sobretudo o primeiro e um belíssimo jogo entre linhas, sabendo esquivar-se às marcações, tacticamente irrepreensível. No entanto talvez tenha mesmo sido mesmo Coentrão o melhor da noite. Com grande exibição, materializada pela assistência ao primeiro golo. O defesa esquerdo internacional de Vila do Conde, que referiu ao espanhol A Marca que pretendia terminar a carreira no Sporting, fez um jogo de encher olho, tanto em termos de entrega como de utilidade efectiva em toda a manobra da equipa. 
O resultado em si acaba por ser escasso, Bruno Fernandes falhou um golo cantado, Mathieu, outro, o excelente guarda-redes Aleš Hruška teve mérito claro, soube daí tirar um golo certo a Ruiz, ainda houve na primeira parte uma bola à barra após remate forte de Acuña. Era para ir já para a Republica Checa com a eliminatória resolvida, mas agora vai-se com uma vitória sólida e robusta, mas não o suficiente para não ter de haver cautelas, sobretudo com o jogo directo do Vitkoria Plzen frente a seus adeptos. Mais a mais com as ausências certas de Coates e William, um dos dois que estavam em risco para a segunda partida. Talvez já com Doumbia, Bas Dost ou Leão, e mesmo Momtero, o contra-ataque mate de vez por todas e até dê para gerir esforços para as próximas batalhas de vida ou morte. Mas primeiro é preciso ultrapassar este Plzen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *