Slimani bisa, Sporting superior, leão é o novo líder

Lotação esgotada e entusiasmo redobrado para seguir o clássico da liderança. Ambiente fortíssimo nas bancadas a fazer-se sentir logo ao início. E de parte a parte. No Sporting destaque para a titularidade de Matheus Pereira, com Bryan Ruiz a perfilhar-se como segundo avançado ao lado de Slimani. FC Porto com André André no banco a montar a equipa para explorar as rápidas transições defesa ataque usando Aboubakar ao centro afim de ser servido pelo rápido Layun e o tecnicista Corona.

Primeiro ataque do Sporting com Adrien a combinar bem com Matheus Pereira e a defesa portista a cortar para canto. Os leões entraram aliás bem na partida pressionando alto tentando asfixiar ao máximo a defesa azul e branca. OFC Porto tenta jogar nas tais transições rápidas para o ataque. Verdade é que aos 8 minutos o Sporting já tinha três cantos a favor. Todavia, aos 10 minutos, tem o FC Porto o seu primeiro canto, começando então com outra produção, a jogar melhor, de outra maneira. Destaque para Aboubakar, muito rápido, a fazer água pela barba à defesa leonina. Aos 15 boa oportunidade para Ruiz, aos 18, Rui Patrício adianta-se e impede in-extremis quando Aboubakar se isola para o golo. Aos 26, o momento: canto a favor do Sporting, Jefferson assiste e Slimani marca. Alvalade vem abaixo, a equipa ganha confiança e Lopetegui põe a aquecer Tello e André André. Mais eis que aos 31 no espaço de um minuto Adrien remata frontal para defesa de Casillas para logo a seguir, num ataque mortífero, e quem havia de ser, Aboubakar remata para defesa soberba de Rui Patrício. Os dragões, enérgicos correm atrás do resultado e dispõe de livre directo, o jogo está rasgadinho e disputado. Aos 37 Maicon dá canto num corte frontal à baliza, não estava lá ninguém para facturar. O jogo rápido de parte a parte de oportunidades e velocidade dão aquela imprevisibilidade ao espectador que pode esperar um golo de parte a parte a qualquer momento. Mesmo antes do intervalo João Mário cabeceia perto da baliza e os portista, sobre o apito, dispõe de um canto a favor.

O 1-0 ao intervalo pode-se considerar justo resultado a favor da equipa que jogou mais, atacou mais e criou mais oportunidades. O FC Porto denota alguma dificuldade perante a esfixia atacante leonina. O Sporting, porém, também denota dificuldade para fazer frente aos alas portistas, nomeadamente Layun, muito rápido e com muito espaço, criando enormes dificuldades a João Pereira, do outro lado, Corona é melhor anulado por Jefferson, mas toda a equipa do Sporting, solidária tenta defender, inclusive Slimani. Nota mais no FC Porto para os dois extremos. No Sporting para João Mário, mas também Matheus Pereira e Adrien, claro, Islam Slimani, com o golo e a sua capacidade de desgastar as defesas adversárias.

Segunda parte sem alterações de parte a parte. Aos 46 livre directo a favor do FC Porto, com Brahimi atirar ao lado. Era agora o FC Porto a povoar o meio campo leonino, perigosamente sobre a área,  um  William preso de movimentos e comprometer a espaços, corta uma bola e lança um ataque cortado em falta por Herrera que vê o amarelo, a mesma cor levaria Adrien, um amarelo por os protestos. Pouco antes, Lopetegui havia feito entrar André André. No Sporting entra Gélson Martins por Matheus Pereira aos 61. Gélson que seria logo amarelado, assim como Maxi. Aos 63, após cruzamento de João Mário, Slimani cabeceia à barra, para logo a seguir um grande remate de Bryan Ruiz dar melhor defesa de Iker Casillas, dupla oportunidade que constitui também, as duas melhores ocasiões da segunda parte. Aos 68, isolado e frontal à baliza de fora da área, Ruiz atira ao lado. Logo a seguir é Adrien, ao poste. Lopetegui faz então entrar André Silva por Aboubakar. André Silva que a primeira que toca na bola logo causa um canto a favor dos dragões. Aos 77 Maxi arrisca o segundo amarelo por falta sobre Gélson. É Sporting que ataca mais e Slimani dispõe de espaço na área que não aproveita. O FC Porto arrisca então tudo fazendo entrar Tello por Herrera. Até que aos 84, Bryan Ruiz isola Slimani que faz o bis no marcador, marcando o seu segundo golo, a juntar às duas bolas aos ferros. Aos 89, para a apoteose dos aplausos, bem merecida, aliás, sai o capitão Adrien Silva, o melhor em campo, para a entrada de Aquilani.

O Sporting vence a partida com justiça, com duas bolas aos ferros e mais oportunidades de golo. Destaques para Adrien, João Mário e Slimani que não sendo o melhor, foi o homem do jogo com dois golos e uma bola ao ferro. Bryan Ruiz também, mais uma vez, decisivo no seu contributo ao jogo e toda a sua sapiência táctica. No FC Porto Danilo acabou por ser a melhor unidade, tendo Brahimi, apesar de trapalhão ter sido o outro jogador que mais soube ir contra a corrente verde da noite em Alvalade. De quase nada serviu: o Sporting é o novo líder do campeonato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *