smmDSC_5839

Sporting de sofrimento vence à beira do auto-castigo

Foi outra vez um Sporting de sofrer a bom sofrer, de tormenta, de nervos à flor da pele, de cansaço extremo para os adeptos o que se exibiu ontem à noite em Alvalade perante os seus adeptos frente ao lanterna vermelha do campeonato, o Moreirense.
Certo que jogou com mais de meia equipa de fora. Mathieu castigado, BAs Dost lesionado, Coentrão, Piccini e William Carvalho atingidos por uma virose que também tocou em Doumbia, isto seguindo as palavras do treinador Jorge Jesus.
O Sporting até dispôs de boas oportunidades na primeira parte, sobretudo um falhanço de Bruno Fernandes, após cruzamento de Bryan Ruiz, uma das unidades mais esclarecidas da equipa. Com uma defesa praticamente estreante. Com Battaglia a defesa direito e Acuña a defesa esquerdo, foi mesmo ao esforço de unidades como Acuña, Ruiz, o próprio Gelson e depois o cada vez mais decisivo Rafael Leão que contaram de forma decisiva para a sorte com que os deuses coroaram os leões no final do encontro. Até porque o Moreirense bem podia ter marcado não fosse uma grande defesa de Rui Patrício ou um golo anulado por pretensa falta sobre Bruno Fernandes via VAR. Petroviz, que foi titular seria mal expulso, bem expulso, isto segundo os regulamentos assinados, seria Gelson que após o golo tirou a camisola para o dedicar a Ruben Semedo e acabou suspenso para o dragão. Este Sporting anda à beira de um ataque de nervos. O treinador Jorge Jesus ainda culpa a falta de paciência dos adeptos, quando o que devia mais é pensar na sua falta de timing a montar as equipas e consequente gestão do plantel. Os milhões que aufere hão de lhe tornar possível pelo menos saber manter a cabeça fresca. Verdade é só uma: este Sporting exibe-se de uma forma miserável. É de sombra, quando já foi assombroso. A ver vamos como sairá desta. As boas notícias, claro, é que está inserido em todas as competições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *