Celta de Vigo vence com banho de bola ao Atlético Madrid

Num grande jogo de futebol, e com um Celta de Vigo em transcendência e estado de graça, o Atlético de Madrid foi derrotado no Estádio dos Balaídos por 2-0 mas podiam ter sido mais, e há que contar com um golo (mal) anulado pelo VAR. 
Este Celta de Vigo comandado pelo carismático treinador argentino vindo do campeonato mexicano, António Mohamed, pode vir mesmo a ser um caso sério nesta época em LA Liga. Para já, depois de ter ido a Valência vencer 0-2 um levante que tinha acabado de golear por 0-3 o Bétis de William Carvalho em pleno Estádio Benito Villamarin. Com muito trabalho de casa, um jogo personalizado, de jogadas estudadas, tacticamente irrepreensível, qual camaleão táctico, adaptando-se ao jogo adversário da forma mais mortífera possível. Com uma linha avançada com internacionais como Maxi Gomez, Iago Aspas e Sisto, com Lobotka a pautar o jogo no meio campo, com uma defesa que sofre muito pouco, qual decalque da defesa colchonera, com a diferença que Godin e companhias falharam, este Celta não.  
Na Galiza, o uruguaio Maxi Gomez abriu o marcador, aos 46 minutos, numa pouco habitual falha do capitão Diego Godin, tendo Iago Aspas, aos 52, ampliado para os galegos. 
O “custo zero” Gelson Martins nem entrou, ou como poderá a coisa ainda sair cara, ou como não há almoços grátis…
PEDRO NOGUEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *