Sporting deixa fugir os primeiros pontos em Moreira de Cónegos

Sporting deixa fugir os primeiros pontos em Moreira de Cónegos

E à sétima jornada o Sporting deixa fugir os dois primeiros pontos. Para as hostes leoninas não era este o prelúdio pretendido para a semana que vai começar. Mas este sobressalto deverá será o momento para tomar folgo e emendar a mão. Nos próximos dois jogos – Barcelona e Porto – o Sporting não pode ter a mesma atitude passiva que hoje teve na primeira parte, o mesmo tipo de atitude que tem causado, neste inicio de temporada, tantos suspiros aos adeptos do clube do outro lado da 2.ª circular.

O Sporting devia ter prestado mais atenção quando logo aos 5 minutos Tozé mostrava ao que vinha o Moreirense – ganhar pontos. A esse remate de Tozé respondeu um pouco mais tarde Alan Ruiz mas a primeira parte pouco intensa do Sporting dava ânimo ao Moreirense que ia testando a atenção de Rui Patrício; Bruno Fernandes esteve quase bem (faltou ser golo) num livre direto. Na toada “mais cedo ou mais tarde fazemos golo” o Sporting ainda introduziu a bola na baliza de Jhonatan mas o golo foi bem invalidado pelo árbitro, por carga de Bas Dost sobre o guarda redes de Moreira de Cónegos na sua pequena área.

Foi já perto do fim da primeira parte que Rafael Costa, em fortíssimo remate cruzado, faz o 1 a 0 para a equipa axadrezada de verde.

Alan Ruiz foi substituído ao intervalo por Dumbia para dar uma maior acutilância no ataque e certamente que nos balneários Jorge Jesus puxou as orelhas aos seus jogadores, porque a atitude do Sporting mudou. E mudou para melhor. No entanto o Moreirense resistia. E resistiu até à lesão de Koffi, que foi substituído por André Micael; aí o sector defensivo do Moreirense também ficou coxo. Foi pouco depois, num lance que Aberhoun não quererá lembrar, que o Sporting marcou o seu golo. William Carvalho rematou, Jhonatan defendeu para a frente mas a bola bateu no corpo de Aberhoun e entrou na baliza. Estava feito o empate e o resultado final.

Gelson Martins ainda atirou uma bola à barra mas o Sporting entrava no desespero de não perder pontos, o que acabou por ser fatal. Como é típico destas situações, qualquer equipa poderia ter marcado nos instantes finais. Jorge Jesus admitiria no fim que o Sporting deixou fugir 45 minutos e isso foi fatal. Fugiram os primeiros 45 minutos, fugiram os primeiros dois pontos da equipa de Alvalade.

Ficou o aviso para a semana importante que vai começar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *