sfe1-DSC_0215

Sporting vence 4-2 mas não evita o susto

O Sporting venceu 4-2 o Paços de Ferreira esta noite em jogo disputado no Estádio de Alvalade. Os leões facilmente chegaram ao 3-0, todavia acabaram por desnecessariamente sofrer, tendo os castores chegado ao 3-2. Bas Dost é que tinha o pé quente e bisou e o Sporting tranquilizou. Tendo as quase 44 mil pessoas acabado a aclamar a equipa em apoteose, com uma certa azia, certamente, mercê do amarelo a William que o deixa de fora do embate no Estádio do Dragão. 
Sporting entrou com a equipa mais forte possível mercê das disponibilidades. Coates de fora deu o lugar a Paulo Oliveira, Alan Ruiz dispôs atrás de Bas Dost na dupla atacante. 
Os leões entraram fortes e dominadores. Logo aos seis minutos Bryan Ruiz dispôs de boa oportunidade mas falhou o remate central à baliza. Alan Ruiz quasde marcou, após jogada muito boa, cabeça, tronco e membros na troca rápida constante desde o meio campo até Ruiz quase marcar o primeiro. 
Aos 11 minutos grande penalidade convertida pelo capitão. Adrien converteu o primeiro. A partir daí continuou a alta voltagem da equipa naquela que foi considerada por Jorge Jesus como a melhor primeira parte do Sporting em casa em toda a época. Aos 15 parecia mesmo de volta o “velho” Bryan Ruiz, o da época passada, driblou a três e arrancou a vibração das bancadas. Gélson aos 34 marca um enorme golo, chapéu brilhante e certamente um dos melhores golos do Sporting em toda a época, com todo o brilho do craque à vista. Ele que foi dos melhores em campo, para muitos o melhor. Antes já Bas Dost tinha feito o primeiro, após jogada de combinação. Todavia no melhor pano caiu a nódoa com William a pisar o adversário e a levar justamente o cartão amarelo. Livre directo ainda deu grande defesa de Rui Patrício, mesmo antes do intervalo. 
A segunda parte já deu uma tremura, quiçá pelo amarelo de William que mesmo inconscientemente fizeram com que tanto Adrien como Bruno César não metessem o pé. Sobretudo pelo peso de Adrien sempre é possível ver a quebra de rendimento da equipa. Rui Patrício aos 57, com uma grande defesa impede o pior. Adrien sairia então para dar lugar a Palhinha. O que não evitaria nem por nada o golo do Paços aos 75. Nas bancadas podia ver-se apreensão no rosto dos adeptos. Mas eis que Bast Dost bisa, e as bancadas vibram e acabam a cantar Thunder dos AC/DC em nome de Bas Dost, como vai sendo hábito. 43843, quase 44 mil a dizerem que não é pela falta de adesão que o Sporting tem falhado. E saíram certamente satisfeitos. Mercê do peso de alguns jogadores, é preciso que se diga. Bas Dost, porque foi mais uma vez decisivo com dois golos; Rui Patrício pelas duas defesas enormes que fez, mais outra de muito bom corte, esteve sempre seguro e imperativo. E, last but not least, Gélson Martins, o jovem craque internacional leonino jogou, fez jogar e ainda fez um golo que encheu o olho a todo um Estádio. 
O Sporting fica agora a seis pontos do FC Porto antes de se deslocar ao Estádio do Dragão o próximo Sábado. Do Benfica, enfim, em breve se verá. 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *