Jonas, Jonas, Jonas e grande Benfica

O Benfica recebeu e goleou o Belenenses por 5-0, respondendo exactamente ao mesmo resultado do rival da segunda circular. Pode se dizer que foi uma vitória fácil, a superioridade encarnada foi inquestionável e teve como expoente máximo esse autêntico craque e enormíssimo jogador que é Jonas. Tem mesmo de ser adorado pelos benfiquistas, quiçá odiado por grande parte dos seus rivais, admirado por todos os adeptos do desporto rei do planeta. Ninguém, mesmo ninguém pode sequer questionar o contributo que tem para o Sport Lisboa e Benfica desde o primeiro diz que pisou o relvado do Estádio da Luz. Ontem foi um hat-trick ao abrir e fechar o jogo, dando ainda um golo a Seferovic que voltou a fazer gosto ao pé e que ali é titular indiscutível. Salvio, que saiu lesionado fez o outro golo. Pizzi esteve em grande destaque como pulmão e pensador do jogo encarnado, cada vez mais feito um senhor jogador.

Quanto ao Belenenses, enfim, foi uma equipa fraquinha, muito fraquinha, sem atinar nem ganhar um rumo, acumulando erros, sem ponta, como todas as últimas equipas de Domingos Paciência, aliás. E se ao treinador portuense, apesar dos fracassos, não têm faltado oportunidades de poder treinar nos últimos anos, este Belenenses, como Domingos Paciência ainda tem bastante tempo e oportunidades de provar que é qualquer outra coisa. Ou talvez não, enfim, a verdade é que, tal como o Guimarães frente ao outro rival lisboeta, é que os de Belém foram apenas pálidos, sem expressão de espécie alguma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *